Obrigada por me visitar

Photobucket

Valeu Bia! Vamos todos lutar contra a pedofilia

Photobucket

Que os anjos lhe abençõe hoje e sempre!



SALARIOS DIGNOS JÁ!!!

Photobucket

Educação Infantil - Precisamos saber que:

Que as brincadeiras infantis, muitas vezes consideradas inúteis e insignificantes pelos adultos, são, na verdade, coisa muito séria para a criança. A brincadeira, o jogo o faz-de-conta e a imaginação solta são importantes processos de aprendizagem necessários para o desenvolvimento global da criança., não podemos podá-las.
A experimentação do fazer, a criação espontânea, a atividade lúdica e imaginativa que sempre estão presentes nas brincadeiras, no brinquedo e no jogo, são também os elementos básicos das aulas para todas as crianças de 1º Ciclo. Não podemos deixar de lado.
É importante o uso do brinquedo e da brincadeira como parte integrante e referencial dos métodos e procedimentos educativos de um programa em atividades infantis, principalmente quando envolver a construção, a manifestação expressiva e lúdica de imagens, sons, falas, gestos e movimentos.
A música na educação infantil, não é necessária a utilização de instrumentos musicais. Basta nos conscientizarmos que o nosso próprio corpo já é um instrumento musical. As palmas, os estalos nas pontas dos dedos, os pés, os joelhos, a boca, enfim podem gerar resultados sonoros para acompanhamento do canto, fazendo excelente trabalho junto a criança.
Fonte: UEA – História e Geografia - 2007

Amigo (a)...

RecadosAnimados.com


Meu cantinho de reflexões



<

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Oi gente....achei estes brinquedos de sucatas na Fábrica de brinquedos...cada um mais lindo que o outro.... aí está o link




- 2 garrafas de refrigerante do tipo PET.
- Dois barbantes de varal de 3 a 4 metros de comprimento cada
- 4 frascos de amaciante de roupas
- Papel colorido
- Fita adesiva colorida
- Cola branca
- Tesoura sem ponta
- Pincel
1. Corte ao meio as duas garrafas de refrigerante.
2. Passe

segunda-feira, 25 de julho de 2011

O fim da escrita cursiva nos EUA
18/07/2011
Fonte: Valor
O Estado de Indiana, localizado no Meio-Oeste americano, acabou com a exigência de que as suas escolas ensinem a escrita cursiva, aquele estilo de escrever em que as palavras são formadas com letras emendadas pelas pontas. Com isso, juntou-se a uma onda crescente nos Estados Unidos de privilegiar no currículo outras habilidades hoje consideradas mais úteis, como digitar textos em teclados do computadores.
Com a mudança, Indiana alinha-se a um padrão comum de ensino adotado por 46 Estados americanos. Nele, não há nenhuma menção à escrita cursiva, mas recomenda-se o ensino de digitação. É um reconhecimento de que, com as novas tecnologias, como computadores e telefones inteligentes, as pessoas cada vez menos precisam escrever de forma cursiva, seja no trabalho ou nas suas atividades do dia-a-dia. Basta aprender a escrever com a mão – exigência que ainda faz parte do currículo de Indiana e dos padrões comuns adotados pelos estados – seja com letras de forma, cursiva ou um misto dos dois estilos.
Também é um reflexo do que muitos nos Estados Unidos veem como uma sobrecarga no currículo escolar, com tempo sempre insuficiente para ensinar disciplinas consideradas fundamentais para passar nos testes usados para admissão nas faculdades, como matemática e leitura de textos. Pesquisas nacionais sobre como o tempo é gasto nas salas de aula mostram que 90% dos professores da 1ª a 3ª séries do ensino primário dedicam apenas 60 minutos por semana ao desenvolvimento da escrita com a mão.

Clique aqui e leia mais

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Professora ganha ação contra o GDF por assédio moral


O Governo do Distrito Federal foi condenado a pagar R$ 10 mil de indenização a uma ex-professora do Centro de Ensino Fundamental 03 do Paranoá por conduta de assédio moral do supervisor pedagógico. Segundo a sentença proferida pela Justiça, o supervisor submeteu a professora a constrangimentos e fez pressão para que ela saísse da escola. Funcionários do Centro de Ensino revelaram que o supervisor tem um histórico de agressividade e ofensas aos professores que lá trabalham, quando no desempenho das suas funções pedagógicas.
Em sua defesa o GDF disse que não pode ser responsabilizado por eventuais ofensas verbais proferidas pelo supervisor pedagógico, pois não se trata de conduta submetida ao controle estatal, senão de questão pessoal entre servidores. O argumento foi recusado, já que a Constituição Federal prevê que as pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros. No despacho, o assédio moral é caracterizado como a exposição dos trabalhadores a situações humilhantes e constrangedoras, geralmente repetitivas e prolongadas, durante o horário de trabalho e no exercício de suas funções, que acabaram por comprometer a integridade emocional e psicológica da vítima, que fica, por sua vez, cada vez mais compelida a abandonar o ambiente de trabalho.
A conduta desrespeitosa do então supervisor já ocasionou a saída de mais doze professores. Uma testemunha disse que durante as reuniões o supervisor costuma gritar, dizer que quem apresenta atestado médico quer “enrolar”, além de fazer uma série de ameaças. Em uma delas, lembra uma professora, ele disse que quem não seguisse sua ideologia teria o mesmo destino dos demais funcionários que deixaram o CEF 03. Desta forma o GDF deve ser punido por ter se omitido em apurar com imparcialidade necessária as denúncias feitas contra o acusado. Além da indenização ainda será aberto processo administrativo disciplinar contra o mesmo.

FONTE: Site do Sinpro http://www.sinprodf.org.br/?p=2153

sábado, 12 de fevereiro de 2011


Chuvas, chamas e luz
As dores não têm escala de medição. Mas algumas são mais profundas, outras mais extensas.
Nada pode ser comparado em profundidade à dor de recuperar o corpo sem vida de um filho soterrado. A extensão desta dor se amplia quando o número de mortos chega a centenas de corpos em uma mesma cidade, como vimos nestas últimas semanas na região montanhosa do Rio de Janeiro.
É de outra escala, mas também forte, a dor daqueles que, nestes últimos dias, viram seus sonhos de alegria incinerados pelas chamas.
Muito diferente é a dor, sem choros, mas extensa socialmente, daqueles que percebem a tragédia, nestes mesmos dias, da volta às aulas nas escolas do Brasil. As crianças voltam até com alegria pelo reencontro de amigos, pela algazarra da convivência. Mas, olhando com mais cuidado, percebe-se que neste imenso movimento de quase 53 milhões de alunos, outros 50 milhões de pais, dois milhões de professores, em cerca de 200 mil escolas, há um processo de soterramento e de incineração do futuro.
Ao longo da nossa história, nossas crianças têm sido matriculadas em escolas defasadas das exigências educacionais necessárias para o século XXI. Em conseqüência deste passado, apesar de esforços recentes, em pleno século XXI, cerca de 3% do total de nossas crianças não ingressarão na escola este ano. Parece pouco e muitos comemoram a diminuição desta exclusão em relação às últimas duas décadas, mas esquecem que esta pequena percentagem significa cerca de dois milhões de crianças. Dos que se matricularão e voltarão à escola nesta semana, a maior parte ainda não a freqüentará todos os dias ou não assistirá todas as aulas, ou não permanecerá n a escola todos os anos da infância e da adolescência. Dentre os que superarem todas estas falhas, poucos adquirirão o conhecimento necessário para enfrentar os desafios do futuro. Não aprenderão a deslumbrar-se com a beleza das artes, não adquirirão a capacidade de indignar-se com as injustiças, nem o compromisso de lutar por um Brasil melhor; nem a sensibilidade cidadã para uma convivência social mais respeitosa e democrática; nem o conhecimento científico necessário para a construção de uma sociedade mais eficiente, sintonizada com a modernidade do mundo.
Nas atuais condições, não mais de 20% terminarão um ensino médio de qualidade satisfatória. O que agrava ainda mais a situação é o fato de que o conhecimento se distribuirá de forma desigual, fazendo da escola o berço da desigualdade, no lugar da escada para a igualdade.
A continuidade deste passado histórico representará uma forma de soterramento do saber, de incineração de cérebros. Hoje não sentimos a dor desta perda, porque banalizamos e nos acostumamos com a tragédia que acontece de forma indolor, sem chuvas, sem chamas, sem choros. Mas amanhã, se continuarmos no ritmo do passado, estaremos amarrados a viver em um país com todas as conseqüências do descaso com a educação; com desigualdade, violência, pobreza, uma economia atrasada, mesmo que potente, e até insegurança nas encostas dos morros e nos barracões das escolas de samba.
Com sua repetição secular, a tragédia da deseducação deixa de ser sentida, perdemos consciência dela. Mas quem mergulha no futuro com sentimento patriótico, olhando o que ocorre ao redor, no mundo por vir, sente que falta fazer hoje uma revolução na educação, para assim, construirmos o amanhã.
Para os que têm esta consciência, a dor histórica não tem a profundidade da perda de entes queridos, mas é grande pela extensão de suas conseqüências: o risco da Nação ter seu futuro comprometido.
Felizmente, desperta no Brasil a dor e o sentimento com este risco. Diversas organizações lutam pela necessidade de mudanças na educação. Mas, sobretudo, a fala da presidenta Dilma em seu primeiro pronunciamento em cadeia nacional traz esperança. Pela primeira vez em nossa história, um governante nacional escolhe esta data e este tema para falar à Nação, ao invés de outros temas considerados mais importantes. Sobretudo, pela primeira vez ouve-se de um Chefe de Estado a idéia de que “País rico é país sem pobreza”, e o caminho para esse progresso é a educação.
Como a presidenta solicitou, cabe a nós alertarmos, sugerirmos, apoiarmos e cobrarmos tudo que é preciso fazer para realizar a Revolução na Educação que o Brasil precisa e pode fazer. A presidenta mostrou uma luz. Compromete-se com ações e convoca o país, cada cidadã e cidadão a cumprir sua parte na luta por uma revolução na Educação.
Autor: Cristovam Buarque.Professor da UnB e Senador pelo PDT-DF

Fonte: Artigo J. O Globo 12/02/2011

terça-feira, 2 de novembro de 2010



Mensagens de Amor

HOJE ESTOU TRISTE

... Hoje estou triste... Nesses dias
a vida de repente se reduz
a um punhado de inúteis fantasias...
... Sou uma procissão só de homens nus...

Olho as mãos, minhas pobres mãos vazias
sem esperas, sem dádivas, sem luz,
que hão semear vagas melancolias
que ninguém vai colher, mas que compus...

Amor, estou cansado, e amargo, e só...
Estou triste mais triste e pobre do que Jó,
- por que tentar um gesto? E para quê?

Dê-me, por Deus, um trago de esperança...
Fale-me, como se fala a uma criança
do amor, do mar, das aves... de você!


( Poema de JG de Araujo Jorge
" O Poder da Flor " - 1969 )

sábado, 24 de julho de 2010

terça-feira, 20 de julho de 2010

Presentinho ganho do dia do Amigo.....


Muito obrigada amiga pelo presentinho e Feliz Dia do Amigo a todos .......

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Desejo a todos que por aqui passam uma Páscoa de muita paz .
Presentinho ganho da Vilma.Obrigada .
Presentinho ganho da amiga Rosane.Obrigada amiga, adorei.

Conto de Páscoa




Sentado na beira da calçada, com um ovo de chocolate pequenino nas mãos, olhar sério, aquele menino se pôs a imaginar.Havia muitas coisas que ele não entendia, por mais que tentasse.

Durante a semana toda, na escola, na rua, em casa, em todos os lugares só se ouvia falar de Páscoa, coelhinho e ovos de chocolate. A professora até colocou Jesus no meio da história, mas só aumentou a sua confusão; ele não conseguia organizar o pensamento. Jesus não é aquele que nasceu no Natal?Faz tão pouquinho tempo, e ele já morreu?

Não, decididamente ele não entendia nada.Não sabia exatamente o que uma coisa tinha a ver com a outra. Afinal de contas, por que comemorar se Jesus morreu?Por que os ovos são de chocolate? E o coelho, o que ele faz nessa história?


Complicado!!!! Separava somente as coisas que entendia e sabia o que era.


Entendia que estava esperando ganhar um ovo bem grande, daqueles que tinha visto na televisão, embrulhado num papel brilhante e com um laço de fita vermelha, que não veio, e ele não sabia por quê: o dinheiro não deu.

Ele sabia. Nem seu pai e nem sua mãe tinham prometido dar-lhe um ovo de Páscoa; e ele sabia, também, que o coelhinho não o trazia pra ninguém. Então, como é que ele poderia satisfazer a sua vontade de comer chocolate? Como ia passar o domingo de páscoa sem comer bovo de páscoa?E a idéia veio assim, de repente!

Por que não?

Foi até o primeiro semáforo daquela movimentada avenida e, quando o sinal ficava vermelho ele se lançava entre os carros e ia pedindo:


"Moço, dá um ovo de páscoa pra mim?"

" Senhor, poderia me dá um ovo de páscoa?"

" Moça, dá um ovo de chocolate pra mim?"

Assim, ia pedindo e ouvindo as mais esfarrapadas respostas, quando alguém respondia.


Até que, enfim, parou um carro velho, todo manchado de ferrugem. Dentro, um homem com cara de bravo... Ele tomou coragem, foi até lá e arriscou o mesmo pedido:

" Moço, eu quero um ovo de páscoa".


E qual não foi a sua surpresa quando aquele homem pegou, no banco do passageiro, um embrulhinho e lhe estendeu pelo vidro.


"Brigado, moço!"

E saiu em disparada.


De volta à sua calçada, ele olhou o ovinho e sorriu feliz. Afinal, agora ele comemoraria a Páscoa.

Mensagem encontrada no site : As mais belas mensagens.


sábado, 27 de março de 2010

domingo, 7 de março de 2010

domingo, 31 de janeiro de 2010


TRABALHANDO COM MATERIAIS E RECURSOS VARIADOS

A iniciação da criança no mundo da leitura e da escrita ocorre antes do seu ingresso na escola.Ao se deparar com rótulos de produtos industrializados, realiza suas primeiras tentativas de leitura: a leitura de imagem. Isso se dá, também, com outros portadores de textos.
Ao produzir "seus primeiros rabiscos", formula hípóteses sobre como a escrita se organiza. Todo esse conhecimento prévio que a criança possui, embora não convencional, deve ser aproveitado pela escola, por meio da criação de um ambiente alfabetizador rico em estímulos, desafiador e significativo. Torna-se então, imprescindível a adoção de práticas sociais de leitura e escrita, abandonando os tradicionais métodos de decodificação de sígnos, que muitos professores ainda insistem em utilizar.
Ao longo da história, diferentes métodos surgiram, mas em sua essência pouco contribuíram para a modificação dos procedimentos de ensino centrados na figura do professor.
A Psicologia, em especial a Psicolingüística, teve um papel relevante no modo de perceber como o conhecimento se processa nas estruturas cognitivas do educando, centrando suas contribuições na descrição e análise dos dispositivos e estratégias colocadas em ação pelo leitor para atribuír significado ao texto escrito, na descrição do funcionamento da língua escrita, enquanto objeto de uso, servindo de referencial para as práticas pedagógicas. Mas apenas perceber não é suficiente, é necessário que o professor contribua para que a aprendizagem da leitura e da escrita aconteça de forma prazerosa, aproveitando-se de cantigas, receitas, fábulas, contos de fadas, propagandas,notícias, anúncios e outras tipologias textuais.
A base do trabalho na alfabetização deve estar voltada a atividades contextualizadas,contribuíndo assim,para a formação de leitores e escritores autênticos, e não
"pseudo-alfabetizados".

sábado, 30 de janeiro de 2010


ALFABETIZAÇÃO

A MÁGICA DE LER E ESCREVER


É possível um aluno escrever bem e não saber ler?


Se ele não está alfabetizado, como posso ajudá-lo?


Ler é interpretar as letras, os números ou outros símbolos escritos segundo o significado que cada língua convencionou dar a eles. Portanto, parece-me impossível alguém escrever bem e não saber ler o que escreveu. O que deve ter acontecido com esse aluno é que ele aprendeu a copiar, a desenhar as letras das palavras, mas sem associá-las a seu significado.

Os preparativos para a alfabetização começam, na verdade, no período pré-escolar e nem sempre são planejados. Assim, quando os pais "distraem" o filho pequeno com livros ilustrados ou revistas, mostram no jornal a inicial do nome dele ou chamam sua atenção para placas de trânsito, por exemplo, estão familiarizando a criança com o mundo da leitura.

Na escola, a alfabetização se inicia com a memorização dos chamados grupos semânticos,cada um reunindo palavras relacionadas a um tema significativo para o aluno.Assim, por exemplo os nomes de brinquedos formam um grupo semântico;os da casa e de seus objetos, outro; os dos animais, um terceiro;os de pessoas,um quarto.Os grupos semânticos familiarizam a criança com muitas palavras diferentes,levando-a ao mesmo tempo a perceber que várias delas têm sons iguais, representados pelos mesmos "pedacinhos"(as sílabas). Ao observar pessoas lendo, ela logo descobre como juntar uma ou mais sílabas de outra para formar uma terceira.

sábado, 23 de janeiro de 2010

Presentinho ganho da amiga Ana pimenta...



Muito obrigada amiga ...Adorei os selinhos ...são lindos!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Selinho ganho da Amiga Cris...do Cantinho da Crís...Obrigada fofa é lindo!
Espero poder continuar contando com o carinho de vcs amigas blogueiras....bjinhos a todas.
Feliz 2010!
Presentinho ganho da amiga Viviane Patrice....Muito lindo amiga ! Obrigada de coração!


quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

sexta-feira, 20 de novembro de 2009


Quero agradecer a todos (as) que me visitam diariamente e dizer que estou muito feliz com o número de visitas recebidas... só tenho muito que agradecer a Deus em primeiro lugar e depois a todas vcs por esta maravilhosa troca de experiências e carinho que recebo de vcs.
Umj beijo carinhoso no coração de todos e o desejo de um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo pra todos.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Para refletir.... Poder da União


Perguntamo-nos: por que a chuva molha tanto? Por que é capaz de paralisar o trânsito da cidade? É que as gotas d'agua descem pequenininhas, fininhas, mas descem juntas.

Se uma gota d'agua descesse sozinha, isolada das outras, ninguém se importaria.

Mas as gotinhas descem de mãos dadas. Todas na mesma hora, e conseguem formar rios, transbordá-los, causando enchentes que ameaçam as grandes cidades.

Dez gotinhas não fazem nada, mas bilhões, trilhões de gotinhas fazem uma tempestade.

Descendo juntas, combinadas... companheiras... amigas, chegam a assustar.

Vejam como as coisas pequeninas podem transformar o mundo!

Se todos nós fôssemos como as gotinhas d'agua!... se vivêssemos unidos, combinando tudo em equipe, como fazem as gotinhas d'agua, mudaríamos o mundo. Somos pequenos, mas, unidos, nos tornamos fortes.

Sozinhos, secamos. Nada fazemos. Não mudamos nada ou pouca coisa.

Somos uma gota d'agua que não causa nenhum efeito.

Por que trabalharmos sozinhos, isolados?

Por que não imitarmos as gotinhas de chuva, que descem unidas, transformando a natureza e o mundo?

Autor: desconhecido.

PRECE A JESUS DE NAZARÉ


JESUS

Faz nascer novamente no coração de cada um de nós

A INOCÊNCIA

Para sabermos ser transparentes.

O CARINHO

Para cativarmos novos amigos.

A CONFIANÇA MÚTUA

Para consolidarmos os pactos em construção.

A GRATIDÃO

Para valorizarmos a vida em plenitude.

O PERDÃO

Para reconciliarmos no amor.

A COMPREENSÃO

Para sabermos perdoar.

A SIMPATIA

Para atrairmos só energias positivas.

O ENCANTAMENTO

Para apaixonarmo-nos pela busca da felicidade.

A SABEDORIA

Para respeitarmos os pontos de vista do outro.

A VERDADE

Para encontrarmos os caminhos corretos.

A SOLIDARIEDADE

Para aprendermos juntos a construir caminhos.

A FÉ

Para acreditarmos também no outro.

A ESPERANÇA

Para preservarmos na direção do transcendente.

A PAZ

Para ajudarmos a construir sempre.

A CORAGEM

Para sabermos retomar nossos sonhos.

A DETERMINAÇÃO

Para promovermos a justiça.

A VONTADE DE AMAR

Para juntos... sermos felizes!!!

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

SELINHO! Ganhei da Irene do Blog:http://ireneducarcomamor.blogspot.com/ Muito obrigada Irene pelo presentinho, é lindo!
Vamos as regrinhas :
1- Escrever uma lista com 8 aracterísticas suas; Eis as minhas:
1-Amiga;
2-Carismática;
3-Lutadora;
4-Carinhosa;
5-Sincera;
6-Decidida;
7-Apaixonada;
8-Mãezona.
2- Convidar 8 amigas blogueiras para receber o selo;
3- Comentar no blog de quem a premiou;
4- Deixar comentários nos blogs indicados;
E aí vão as minhas indicadas.
http://www.officinadasideias.blogspot.com/
http://vida-vivendocomarte.blogspot.com/
http://vivianepatrice.blogspot.com/
http://matecarneiro.blogspot.com/
http://canttinhodaprofeadri.blogspot.com/
http://profmarciadutra.blogspot.com/
http://renatasaardinha.blogspot.com/
http://bibliotecatenis.blogspot.com/

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

A INFLUÊNCIA DOS JOGOS NA FORMAÇÃO DA CRIANÇA


Os estudiosos Jean Piaget, Chateau e wallon desenvolveram trabalhos dentro da Psicologia Genética, dando grande valorização aos jogos e mostrando a sua importância em cada uma das fases de desenvolvimento humano.

Fase Sensório-motora (maternal-de 1 a 2 anos)

Nessa fase a criança pega, olha,ouve, apalpa, mexe em tudo e com isso desenvolve os seus sentidos, seus músculos, sua percepção e seu cérebro.O jogo é a assimilação do real, pois consiste em exercícios com o próprio corpo. Na medida em que a criança movimenta os braços, pernas, empurra e amontoa objetos para ver no que vai dar, satisfaz a sua curiosidade de forma prazerosa.

As brincadeiras dos bebês não são apenas estímulos físicos, são também impressões que vão ficar registradas no cérebro, aflorando no seu desenvolvimento cognitivo.

Segundo Piaget, quanto mais uma criança ouve e vê mais ela quer ouvir e ver, pois as informações enviadas ao cérebro geram sempre conecções novas que as mantêm sempre ativas. Vendo e ouvindo a criança aprende milhares de informações.

Na primeira infância da criança é imprescindível a presença do adulto para estimulá-la de todas as formas: falar, ler histórias, brincar, correr, pois esse apoio é determinante na formação de seu comportamento dentro da sociedade. Esse contato da criança com o adulto é o primeiro sinal da educação lúdica.

Fase Simbólica (de 2 a 4 anos)

É a fase mais importante para a vida da criança, em todos os aspectos; ela reconhece-se como ser humano, diferente dos outros animais. Esse é o momento em que a criança monta e desmonta coisas, com uma intenção inteligente.

Nessa fase, a criança brinca de faz-de-conta como forma de expressão do mundo que viu e interiorizou, por isso ela participa de todos os tipos de brincadeiras, que são verdadeiros estímulos ao seu desenvolvimento intelectual, pois quanto mais informações receber, mais registro ocorrerá em seu cérebro.

Neste período, as crianças gostam da companhia dos adultos. É a fase do "egocentrismo", onde elas são o centro de tudo e tudo se volta para o seu "eu".

Por isso apegam-se a suas coisas e não abrem mão delas, não sabem compartilhar, e os jogos com regras não funcionam. Gostam de estar junto com os pais e com outras crianças;executam pequenas ordens com satisfação, que são coisas importantes para o seu crescimento intelectual e social. Um bom relacionamento afetivo e sadio é importante para o seu equilíbrio emocional.

Fase Intuitiva (de 4 a 6/7 anos)

É a fase em que a criança imita tudo e tudo quer saber (fase do porquê).

Os jogos passam a ter uma seriedade absoluta na vida das crianças e um sentido funcional e utilitário, dando preferência àqueles de movimentação do corpo. Da mesma forama que correr, pular, arremessar desenvolve os músculos amplos, o rasgar, rabiscar, pintar desenvolvem os movimentos finos necessários à alfabetização.

Os jogos dos quais as crianças participam nessa fase, constituem-se verdadeiros estímulos que vão enriquecer os esquemas perceptivos e operativos, funções essas que combinadas com as estimulações psicomotoras definem alguns aspectos básicos, que vão propiciar o domínio da leitura e da escrita.

Os jogos na pré-escola justificam-se, pois através dles a criança vai construír uma série de informações cognitivas que vão lhe garantir uma maturação de novos conhecimentos, principalmente para a leitura e escrita.

O QUE SÃO: CONTOS DE FADAS, LENDAS, MITOS E FÁBULAS


A narrativa é a arte de contar histórias tão antiga quanto o homem. Não há povo sem narrativa. As histórias narradas sempre acompanharam a vida do homem em sociedade. Através delas foi possível a preservação da cultura e durante muito tempo foram a única fonte de aquisição e transmissão do conhecimento(formas orais). Além disso, as narrativas estimulam a imaginação e povoam a mente de idéias, pessoas, lugares, acontecimentos, desejos, sonhos..
A importância da narrativa nas diversas circustâncias de vida gerou vários modos de se contar uma história, ou seja, vários tipos de narrativas; lendas, contos, mitos, romances, fábulas etc.

Os Contos, mitos, lendas e fábulas são antigas expressões da cultura que se eternizaram graças à tradição oral, passada de uma geração para outra, e do texto impresso

Os contos de fadas emocionam, divertem, criam suspense, mexem com os sentimentos mais primitivos do indivíduo. Neles, o bem e o mal aparecem claramente esboçados, possibilitando perceber que a luta contra os problemas faz parte da existência humana.Por ter suas origens na tradição oral, muitos contos foram recebendo novos elementos, fazendo surgir muitas variações sobre o mesmo enredo(diferentes versões)
São textos que mantêm uma estrutura fixa: partem de um problema (como estado de penúria, carência afetiva, conflito entre mãe e filho), que desequilibra a tranquilidade inicial. O desenvolvimento é uma busca de soluções, no plano da fantasia, com introdução de elementos mágicos (fadas, bruxas, duendes, gigantes etc.). A restauração da ordem acontece no final da narrativa, quando se volta a uma situação de tranquilidade.
As fábulas são pequenas narrativas que transmitem em linguagem simples mensagens morais relacionadas ao comportamento no cotidiano. Em geral,a moral é acrescida por um pensamento final.
Algumas fábulas possuem personagens humanas, mas a maior parte delas mostra situações do dia-a-dia vividas por seres personificados- animais com carcterísticas humanas. O comportamento dos animais representa os defeitos, as qualidades e os vícios dos seres humanos. É muito comum a presença de provérbios populares
Os mais famosos fabulistas (autores de fábulas) foram: Esopo (Grécia, 600 A.C.) e La Fontaine (França, século XVIII). No Brasil, Monteiro Lobato (século XX) e nos dias de hoje Millôr Fernandes, que as recriou de forma satírica e engraçada.
As lendas, assim como os mitos,são histórias sem autoria conhecida.
Foram criadas por povos de diferentes lugares e épocas para explicar fatos para os quais as pessoas não tinham explicações, como o surgimento da terra e dos seres humanos, do dia e da noite e outros fenômenos da natureza. Também falam sobre heróis, heroínas, deuses, deusas, monstros e outros seres fantásticos.
É fundamental lembrar que...
Os contos,mitos lendas e fábulas devem fazer parte do cotidiano da sala de aula, para que os alunos possam aprender mais sobre eles, ampliando o repertório, descobrindo a magia, conhecendo obras e autores consagrados, apropriando-se da linguagem e estabelecendo um vínculo prazeroso com a leitura e a escrita.
Uma das formas de esses textos entrarem na sala de aula é através da leitura diária realizada pelo professor. Lembre-se: os alunos que não sabem ler convencionalmente podem "ler" através do professor.
FONTE: Livro de Alfabetização, da FUNDESCOLA.

sábado, 24 de outubro de 2009

A CRIANÇA E SEU PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO


Leitura feita pelo professor- é importante que o professor crie situações em que possa ler para seus alunos vários textos de um mesmo gênero: textos informativos, textos instrucionais ou biografias. Isto é fundamental, pois o contato frequente com os textos é que lhes permite compreender suas características, usos e funções.É possível criar momentos na rotina escolar em que o professor lê para os seus alunos alguns textos que apresentam informações sobre um assunto que estejam estudando, ou no qual tenham interesse. É fundamental que esses momentos de leitura não estejam sempre atrelados à ralização de tarefas.A ênfase deve estar na leitura e na conversa sobre o que compreenderam e aprenderam com o texto lido.

Leitura compartilhada (professor e aluno) -Alguns textos do Livro do aluno, ou que estejam copiados na lousa ou em um cartaz, podem ser lidos de forma coletiva. A partir da leitura do título do texto, o professor pode perguntar aos alunos quais informações eles esperam encontrar no texto.Isso é importante para criar expectativas que possam ser confirmadas, ou não, com a leitura. Em seguida o professor pode ler o texto em voz alta e os outros acompanham em silêncio, ou um aluno pode ler alto e os outros acompanham... Depois todos podem conversar sobre o que compreenderam, o que não sabiam, o que acharam mais curioso... Essa situação é uma boa estratégia para adquirir fluência na leitura.

Leitura dirigida-Propor atividades de leitura em que os alunos tenham que localizar palavras em um texto conhecido.Por exemplo: o professor lê o texto inteiro e depois pede aos alunos que localizem quantas vezes aparece uma determinada palavra. A intenção é que os alunos possam utilizar seus conhecimentos sobre a escrita para localizar e ler palavras indicadas.


Leitura individual- Se for um texto pequeno e que os alunos já conhecem por meio de uma leitura feita pelo professor, é possível que possam ler individualmente. E nesse caso é fundamental que tenham objetivos com a atividade.

Pesquisa de outros textos- Os alunos podem pesquisar outros textos do mesmo gênero em livros,na família e na comunidade. Podem,por exemplo, procurar textos em livros, revistas e jornais que encontrem na escola ou em casa.

Rodas de conversa e de leitura- Sentar em roda é uma boa estratégia para socializar experiências e conhecimentos, pois favorecem um ambiente de troca entre os alunos. Uma roda de leitura e conversa permite identificar o repertório dos alunos a respeito do texto que está sendo trabalhado,e também conhecimentos sobre o assunto dos textos lidos. Essas situações de sentar em roda podem ser diárias, semanais ou quinzenais.O importante é que os alunos tenham oportunidade de, regularmente, desenvolver hábitos e procedimentos relacionados à função informativa da língua escrita. Para isso é possível criar a "Hora das curiosidades", ou a Roda de informações curiosas sobre...",o "Momento científico" etc.


Escrita individua- Escrever segundo suas própias hipóteses é fundamental para refletir sobre a forma de escrever as palavras. Por isso é importante criar momentos na rotina de sala de aula em que os alunos possam escrever sozinhos. Por exemplo: pedir aos alunos que escrevam um texto sobre um assunto que estejam estudando; que escrevam um título para um texto lido; que reescrevam uma bigrafia ou uma receita conhecida; que inventem novas receitas ou regras para jogos etc.

Escrita coletiva- o professor escreve na lousa, ou em um cartaz, o texto que os alunos ditam para ele. Neste caso é absolutamente necessário que todos os alunos conheçam o conteúdo que devem abordar. Por exemplo: se for uma receita, que saibam a receita de memória; se for uma bigrafia, que saibam sobre a vida do biografado. Durante o processo de escrita do texto, é fundamental que o professor discuta com os alunos a forma de escrever as palavras, isto favorece a aprendizagem de novos conhecimentso sobre a língua escrita.

Reflexão sobre a escrita- Sempre que for possivel, favorecer a reflexão dos alunos sobre a escrita, propando comparações entre palavras que começam ou terminam da mesma forma(letras,sílabas ou pedaços).

FONTE: Alfabetização, livro do professor
DA: FUNDESCOLA

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Presentinho...

Este Selinho Especial recebi da amiga Vilma do blog
http://vida-vivendocomarte.blogspot.com/ Obrigada amiga! Adorei!!!!!!!!!!!!
Regrinhas:

1- Postar o selinho no blog.
2- Deixar um comentário para quem te ofertou.

3-Indicar para todas as professoras NOTA 10.

Minhas indicadas são:




E a todas aqueles que tem compromisso com a educação, que trabalham com amor e dedicação
que passarem por aqui sintam-se a vontade para pegá-lo.


sábado, 12 de setembro de 2009

Presentinho.....Obrigada amiga adorei....

ESTE SELINHO GANHEI DA AMIGA ROSECLER DO BLOG: http://artesrosecler.blogspot.com/
É LINDO ESTE BLOG,VALE A PENA VISITAR.
AS REGRAS PARA O SELNHO SÃO:1- POSTAR O SELO;2- COLOCAR NO SEU POST O BLOG QUE TE ENVIOU O SELO;3- AGRADECER O BLOGUEIRO QUE TE OFERECEU O SELO;4- DESCREVER 5 CARACTERÍSTICAS SUAS;5- INDICAR O PRÊMIO A 5 OU MAIS AMIGAS MERECEDORAS DO SELO;
*Sou sincera
*Sou colaboradora
*Adoro estar com meus filhos
*Adoro meu trabalho e crianças
*Gosto de trabalhos manuais
INDICO ESTE SELINHO PARA AS AMIGAS BLOGUEIRAS:
1- NÚBIA RATES http://biaratesnoamazonas.blogspot.com/
2- LIZZY http://cresceraprendersonhar.blogspot.com/
3- JOELMA http://amigasdaedu.blogspot.com/
4- ROSE http://artenacreche.blogspot.com/
5- RITA http://bibliotecatenis.blogspot.com/

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Informações sobre o virus: H1N1 ( Gripe Suína )

Dúvidas sobre a Gripe Suína

1.- Quanto tempo dura vivo o vírus suíno numa maçaneta ou superfície lisa?
Até 10 horas.
2. - Quão útil é o álcool em gel para limpar-se as mãos?
Torna o vírus inativo e o mata.
3.- Qual é a forma de contágio mais eficiente deste vírus?
A via aérea não é a mais efetiva para a
transmissão do vírus, o fator mais importante para que se instale o vírus é a umidade, (mucosa do nariz, boca e olhos) o vírus não voa e não alcança mais de um metro de distancia.
4.- É fácil contagiar-se em aviões?
Não, é um meio pouco propício para ser contagiado.
5.- Como posso evitar contagiar-me?
Não passar as mãos no rosto, olhos, nariz e boca. Não estar com gente doente. Lavar as mãos mais de 10 vezes por dia.
6.- Qual é o período de incubação do vírus?
Em média de 5 a 7 dias e os sintomas aparecem quase imediatamente.
7.- Quando se deve começar a tomar o remédio?
Dentro das 72 horas os prognósticos são muito bons, a melhora é de 100%
8.- De que forma o vírus entra no corpo?
Por contato ao dar a mão ou beijar-se no rosto e pelo nariz, boca e olhos.
9.- O vírus é mortal?
Não, o que ocasiona a morte é a complicação da doença causada pelo vírus, que é a pneumonia.
10.- Que riscos têm os familiares de pessoas que faleceram?
Podem ser portadores e formar uma rede de transmissão.
11.- A água de tanques ou caixas de água transmite o vírus?
Não porque contém químicos e está clorada
12.- O que faz o vírus quando provoca a morte?
Uma série de reações como deficiência respiratória, a pneumonia severa é o que ocasiona a morte.
13.- Quando se inicia o contágio, antes dos sintomas ou até que se apresentem?
Desde que se tem o vírus, antes dos sintomas.
14.- Qual é a probabilidade de recair com a mesma doença?
De 0%, porque fica-se imune ao vírus suíno.
15.- Onde encontra-se o vírus no ambiente?
Quando uma pessoa portadora espirra ou tosse, o virus pode ficar nas superfícies lisas como maçanetas, dinheiro, papel, documentos, sempre que houver umidade. Já que não será esterilizado o ambiente se recomenda extremar a higiene das mãos.
16.-O vírus ataca mais às pessoas asmáticas?
Sim, são pacientes mais suscetíveis, mas ao tratar-se de um novo germe todos somos igualmente suscetíveis.
17.-Qual é a população que está atacando este vírus?
De 20 a 50 anos de idade.
18.- É útil a máscara para cobrir a boca?
Existem alguns de maior qualidade que outros, mas se você não está doente é pior, porque os vírus pelo seu tamanho o atravessam como se este não existisse e ao usar a máscara, cria-se na zona entre o nariz e a boca um microclima úmido próprio ao desenvolvimento viral: mas se você já está infectado use-o para não infectar aos demais, apesar de que é relativamente eficaz.
19.- Posso fazer exercício ao ar livre?
Sim, o vírus não anda no ar nem tem asas.
20.- Serve para algo tomar Vitamina C?
Não serve para nada para prevenir o contagio deste vírus, mas ajuda a resistir seu ataque.
21.-Quem está a salvo desta doença ou quem é menos suscetível?
A salvo não esta ninguém, o que ajuda é a higiene dentro de lar, escritórios, utensílios e não ir a lugares públicos.
22.- O vírus se move?
Não, o vírus não tem nem patas nem asas, a pessoa é quem o coloca dentro do organismo.
23.- Os mascotes contagiam o vírus?
Este vírus não, provavelmente contagiem outro tipo de vírus.
24.-Se vou ao velório de alguém que morreu desse vírus posso me contagiar?
Não.
25.-Qual é o risco das mulheres grávidas com este vírus?
As mulheres grávidas têm o mesmo risco mas por dois, podem tomar os antivirais mas em caso de de contagio e com estrito controle médico.
26.-O feto pode ter lesões se uma mulher grávida se contagia com este vírus?
Não sabemos que estragos possa fazer no processo, já que é um vírus novo.
27.- Posso tomar acido acetilsalicílico (aspirina)?
Não é recomendável, pode ocasionar outras doenças, a menos que você tenha prescrição por problemas coronários, nesse caso siga tomado.
28.-Serve para algo tomar antivirales antes dos síntomas?
Não serve para nada.
29.- As pessoas com AIDS, diabetes, câncer, etc., podem ter maiores complicações que uma pessoa sadia se contagiam com o vírus?
SIM.
30.-Uma gripe convencional forte pode se converter em influenza?
NÃO
31.- O que mata o vírus?
O sol, mais de 5 dias no meio ambiente, o sabão, os antivirais, álcool em gel.
32.- O que fazem nos hospitais para evitar contágios a outros doentes que não têm o vírus?
O isolamento.
33.- O álcool em gel é efetivo?
SIM, muito efetivo.
34.- Se estou vacinado contra a influenza estacional sou inócuo a este vírus?
Não serve para nada, ainda não existe vacina para este vírus.
35.- Este vírus está sob controle?
Não totalmente, mas estão tomando medidas agressivas de contenção.
36.- O que significa passar de alerta 4 a alerta 5?
A fase 4 não faz as coisas diferentes da fase 5, significa que o vírus se propagou de Pessoa a Pessoa em mais de 2 países; e fase 6 é que se propagou em mais de 3 países.
37.-Aquele que se infectou deste vírus e se curou, fica imune?
SIM.
38.-As crianças com tosse e gripe têm influenza?
É pouco provável, pois as crianças são pouco afetadas.
39.- Medidas que as pessoas que trabalham devam tomar?
Lavar-se as mãos muitas vezes ao dia.
40.- Posso me contagiar ao ar livre?
Se há pessoas infectadas e que tosam e/ou espirre perto pode acontecer, mas a via aérea é um meio de pouco contágio.
41.- Pode-se comer carne de porco?
SIM pode e não há nenhum risco de contágio.43.- Qual é o fator determinante para saber que o vírus já está controlado?Ainda que se controle a epidemia agora, no inverno boreal (hemisfério norte) pode voltar e ainda não haverá uma vacina.

Retirado do blog : Ana Professora

quinta-feira, 30 de julho de 2009

22 De Agosto/Comemoração do Folclore

O Que é o Folclore?

É o conjunto de todas as tradições, lendas e crenças de um país.O Folclore pode ser percebirdo na alimentação,linguagem,artesanato,religiosidade e vestimentas de uma nação.Segundo a Carta do Folclore Brasileiro, aprovada pelo I Congresso Brasileiro de Folclore em 1951,"constituem fato Folclore as maneiras de pensar, sentir e agir de um povo, preservadas pela tradição popular,ou pela imitação."
O Folclore é o modo que um povo tem para compreender o mundo em que vive. Conhecendo o folclore de um país, podemos compreender o seu povo.E assim conhecemos, ao mesmo tempo, parte de sua História.

Qual a origem do Folclore Brasileiro?

O Folclore brasileiro, é um dos mais ricos do mundo, formou-se ao longo dos anos prrincipalmente por índios, brancos e negros.

Algumas das principais manifestações folclóricas:

Bumba-meu-boi-Auto ou drama pastoril que por tradição é representado durante o período natalino,como sobrevivência das festividades cristãs medievais, em que o culto do boi se fazia em homenagem ao nascimento de Cristo. De tradição luso-ibérica do século XVI, nasceu dos escravos e pessoas agregadas aos engenhos e fazendas. Pastoril-festa de origem portuguesa, onde "pastoras" vestidas de azul e encarnado, se apresentam diante do presépio em atitude de louvor ao Menino Jesus. É representado durante o Natal. Reisado-de origem ibérica, é caracterizada por um grupo de pessoas que se reúne para cantar e louvar o nascimento de Cristo. Os participantes personificam a história dos gladiadores romanos, dos três reis magos e a perseguição aos cristãos. A época principal de exibição são as festividades natalinas, sobretudo no período dos Santos Reis, e o local é de preferência diante de uma lapinha ou presépio.o enredo mais autêntico é registrado em Juazeiro do Norte. Maracatu- de origem africana, consiste num desfile de reis. Apresenta-se em forma de cortejo carnavalesco que baila ao som de instrumentos de percursão, acompanhando uma mulher que na extremidade de um bastão conduz uma bonequinha ricamente enfeitada-a calunga. A dança se dá em passos lentos e cadenciados.

O Folclore na região Centro-Oeste

Danças: tapiocas,congada, reisado, folia de reis,cururu e tambor.
Festas tradicionais: carvalhada, tourada,festas juninas.
Lendas: pé-de-garrafa.Lobisomen,Saci-Pererê,Ramãozinho.
Pratos: arroz de carreteiro, mandioca, peixes.

Região Nordeste
Danças: frevo,bumba-meu-boi,maracatu,baião, capoeira,caboclinhos,bombolê, congada, carvalhadas e cirandas.
Festas: Senhor do Bom Fim, Nossa Senhora da Conceição, Iemanjá, na Bahia; Missa do vaqueiro, Paixão de Cristo,em Pernambuco; romarias-destaca-se a de Juazeiro do Norte, no Ceará.
Pratos: Arroz de Hauçá, Baba-de-Moça, Frigideira de Camarão, Bolo de Milho e outros.

Região Norte


Danças: marujada, carimbó, boi-bumbá, ciranda.
Festas: Círio de Nazaré(Belém), indígenas.
Artesanato: cerâmica,marajoara, máscaras indígenas, artigos feitos em palha.
Lenda: Sumaré, Iara, Curupira, Vitória-Régia, Mandioca, Uirapuru.
Pratos: caldeirada de tucunaré, tacacá, tapioca, prato no tucupi.


Região Sul

Danças: congada,cateretê, baião,chula,chimarrita, jardineira,marujada.

Festas tradicionais: Nossa Senhora dos Navegadores, em Porto Alegre; da Uva, em Caxias do Sul; da cerveja, em Blumenau; festas juninas; rodeios.
Lendas: Negrinho do Pastoreio, do Sapé, Tiaracaju do Boitatá, do Boiguaçú, do Curupira, do Saci-Pererê.
Pratos: baba-de-moça, churasco, arroz-de-carreteiro, feijoada, fervido.
Bebidas:Chimarrão, feito com erva-mate, tomado em cuia e bomba apropriada.

Região Sudeste


Danças: fandango, folia de reis, catira e batuque.
Lendas: Lobisomem, Mula-sem-cabeça,Iara, Lagoa Santa.
Pratos: tutu de feijão, feijoada, linguiça, carne de porco.
Artesanato: trabalhos em pedra-sabão, colchas, bordados, e trabalhos em cerâmica.



quarta-feira, 22 de julho de 2009

A Origem do Dia dos Pais



Ao que tudo indica, o Dia dos Pais tem uma origem bem semelhante ao Dia das Mães, e ambas as datas a idéia inicial foi praticamente a mesma: criar datas para fortalecer os laços familiares e o respeito por aqueles que nos deram a vida.

Conta a história que em 1909, em Washington, Estados Unidos, Sonora Louise Smart Dodd, filha do veterano da guerra civil, John Bruce Dodd, ao ouvir um sermão dedicado às mães, teve a idéia de celebrar o Dia dos Pais. Ela queria homenagear seu próprio pai, que viu sua esposa falecer em 1898 ao dar a luz ao sexto filho, e que teve de criar o récem-nascido e seus outros cinco filhos sozinho. Algumas fontes de pesquisa dizem que o nome do pai de Sonora era William Jackson Smart, ao invés de John Bruce Dodd.

Já adulta, Sonora sentia-se orgulhosa de seu pai ao vê-lo superar todas as dificuldades sem a ajuda de ninguém. Então, em 1910, Sonora enviou uma petição à Associação Ministerial de Spokane, cidade localizada em Wastington, Estados Unidos. E também pediu auxílio para uma Entidade de Jovens Cristãos da cidade. O primeiro Dia dos Pais norte-americano foi comemorado em 19 de Junho daquele ano, aniversário do pai de Sonora. A rosa foi escolhida como símbolo do evento, sendo que as vermelhas eram dedicadas aos pais vivos e as brancas, aos falecidos.

A partir daí a comemoração difundiu-se da cidade de Spokane para todo o estado de Washington. Por fim, em 1924 o presidente Calvin Coolidge, apoiou a idéia de um Dia dos Pais nacional e, finalmente, em 1966, o presidente Lyndon Johnson assinou uma proclamação presidencial declarando o terceiro domingo de junho como o Dia dos Pais (alguns dizem que foi oficializada pelo presidente Richard Nixon em 1972).

No Brasil, a idéia de comemorar esta data partiu do publicitário Sylvio Bhering e foi festejada pela primeira vez no dia 14 de Agosto de 1953, dia de São Joaquim, patriarca da família.

Sua data foi alterada para o segundo domingo de Agosto por motivos comerciais, ficando diferente da data americana e européia.


Texto extraído das seguintes fontes:
O guia dos curiosos-Marcelo Duarte, Cia da Letras, S.P.,1995

terça-feira, 21 de julho de 2009

domingo, 1 de março de 2009


Este selinho recebi da amiga blogueira Lizzy do http://lizzys.zip.net/, e ofereço a todos os visitantes que por aqui passarem. Aquele que se sentir a vontade para levá-lo consigo, esteja a vontade. A Lizzy está de blog novo, vale a pena visitar .Seu blog tá lindo amiga! Bjos no coração.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

OBA!!!!! Mais um selinho lindo!!!E chegou em um momento muito especial !!!!Recebi da amiga Adiléia, do bloghttp://www.misturadealegria.blogspot.com/, muitíssimo obrigada querida!


As regras são:
1. Exibir a imagem do selo.
2. Postar o link do blog de quem recebi o selo.
3. Escolher 10 mulheres bem resolvidas.
4. Avisar as escolhidas.
As minhas escolhidas são:
Beijão pra vocês meninas, espero que gostem!

Uauuuuuu! Ganhei mais um selinho.Este veio da amiga Bia do bloghttp://biaratesnoamazonas.blogspot.com/,muito obrigada amiga!

Bjos no coração amiga!!!!!!!