Obrigada por me visitar

Photobucket

Valeu Bia! Vamos todos lutar contra a pedofilia

Photobucket

Que os anjos lhe abençõe hoje e sempre!



SALARIOS DIGNOS JÁ!!!

Photobucket

Educação Infantil - Precisamos saber que:

Que as brincadeiras infantis, muitas vezes consideradas inúteis e insignificantes pelos adultos, são, na verdade, coisa muito séria para a criança. A brincadeira, o jogo o faz-de-conta e a imaginação solta são importantes processos de aprendizagem necessários para o desenvolvimento global da criança., não podemos podá-las.
A experimentação do fazer, a criação espontânea, a atividade lúdica e imaginativa que sempre estão presentes nas brincadeiras, no brinquedo e no jogo, são também os elementos básicos das aulas para todas as crianças de 1º Ciclo. Não podemos deixar de lado.
É importante o uso do brinquedo e da brincadeira como parte integrante e referencial dos métodos e procedimentos educativos de um programa em atividades infantis, principalmente quando envolver a construção, a manifestação expressiva e lúdica de imagens, sons, falas, gestos e movimentos.
A música na educação infantil, não é necessária a utilização de instrumentos musicais. Basta nos conscientizarmos que o nosso próprio corpo já é um instrumento musical. As palmas, os estalos nas pontas dos dedos, os pés, os joelhos, a boca, enfim podem gerar resultados sonoros para acompanhamento do canto, fazendo excelente trabalho junto a criança.
Fonte: UEA – História e Geografia - 2007

Amigo (a)...

RecadosAnimados.com


Meu cantinho de reflexões



<

domingo, 31 de janeiro de 2010


TRABALHANDO COM MATERIAIS E RECURSOS VARIADOS

A iniciação da criança no mundo da leitura e da escrita ocorre antes do seu ingresso na escola.Ao se deparar com rótulos de produtos industrializados, realiza suas primeiras tentativas de leitura: a leitura de imagem. Isso se dá, também, com outros portadores de textos.
Ao produzir "seus primeiros rabiscos", formula hípóteses sobre como a escrita se organiza. Todo esse conhecimento prévio que a criança possui, embora não convencional, deve ser aproveitado pela escola, por meio da criação de um ambiente alfabetizador rico em estímulos, desafiador e significativo. Torna-se então, imprescindível a adoção de práticas sociais de leitura e escrita, abandonando os tradicionais métodos de decodificação de sígnos, que muitos professores ainda insistem em utilizar.
Ao longo da história, diferentes métodos surgiram, mas em sua essência pouco contribuíram para a modificação dos procedimentos de ensino centrados na figura do professor.
A Psicologia, em especial a Psicolingüística, teve um papel relevante no modo de perceber como o conhecimento se processa nas estruturas cognitivas do educando, centrando suas contribuições na descrição e análise dos dispositivos e estratégias colocadas em ação pelo leitor para atribuír significado ao texto escrito, na descrição do funcionamento da língua escrita, enquanto objeto de uso, servindo de referencial para as práticas pedagógicas. Mas apenas perceber não é suficiente, é necessário que o professor contribua para que a aprendizagem da leitura e da escrita aconteça de forma prazerosa, aproveitando-se de cantigas, receitas, fábulas, contos de fadas, propagandas,notícias, anúncios e outras tipologias textuais.
A base do trabalho na alfabetização deve estar voltada a atividades contextualizadas,contribuíndo assim,para a formação de leitores e escritores autênticos, e não
"pseudo-alfabetizados".

Um comentário:

Manuela disse...

Amiga desculpe a demora, já fiz a imagem, agora se quiser eu coloco por você.
tem é de me mandar um email a dizer a senha de entrada no blog.
Bj
Manuela